• Publicado em 03.01.2015
  • Por Rômulo Alves

Obrigado a todos os leitores do Japan Zone e que 2015 seja melhor!

Esse texto é para agradecer sua preferência e apoio ao nosso trabalho e explicar um pouco de como funciona nossas atividades e o que você pode esperar para o futuro.japanzone-logos

Esse é o primeiro post de 2015 e se não me engano, a primeira publicação do site foi em maio de 2013, isso faz o blog existir um pouco mais de um ano e meio. Quando começamos era uma incerteza se conseguiríamos ir muito longe com o projeto, já que não tínhamos experiência alguma nessa atividade, tão pouco pensávamos que alguém se interessaria pelo o que tínhamos a falar. Não foi fácil encontrar, em meio a trabalhos e estudos, tempo para escrever e criar conteúdo, ainda hoje só conseguimos manter o site atualizado porque realmente  gostamos do que fazemos e nos apegamos a ele, para ficar bem claro, nós ainda não o rentabilizamos de nenhuma forma. Isso é um problema porque um site custa dinheiro e precisa de uma atenção diária e sem atrasos.

japanzone_home

Primeira versão do site em 2013.

Mim quer tocar, Mim gosta ganhar dinheiro.

Sei que esse é um assunto que provoca a fúria de grande parcela do público, para muitos monetizar um site significa, anunciantes chatos, banners imensos com milhares de pop-ups e produtos sem relevância alguma. É verdade,  você tem toda a razão em se preocupar com isso: quem gosta de navegar por um site parecendo um macacão de Formula 1? Mas é verdade também que quanto mais dinheiro um projeto consegue levantar, mais ele pode investir e crescer, podendo ter mais atrações e criar ainda mais conteúdo, isso também garante que ele não acabe de repente por não ter como se sustentar.

Nós pretendemos realmente monetizar o site daqui pra frente, mas faremos isso de forma consciente e não vamos abusar da sua boa vontade, meu querido leitor. Não somos mercenários da internet que se vendem por qualquer quantia. Então tudo o que iremos idealizar será um beneficio real para você, mas isso só será possível com o feedback do público nos alertando onde estamos acertando e errando, o que me leva a um outro tópico interessante.

Respeitável publico! Com vocês o maior espetaculoso da internet.

O que é um blog, site ou portal sem o seu público? Eu diria que é menos que nada, já que ele é o motivo da existência de tudo o que existe na internet; a interação dos usuários em um artigo, notícia ou qualquer outro post, mostra que ele foi lido, debatido e indica sua relevância. O Japan Zone é um site pequeno com um público ainda se estruturando, por isso mesmo sabemos que temos bastantes visualizações, mas poucos comentários e feedbacks. Então venho aqui pedir que se você realmente gosta de nosso trabalho e pretende continuar nos acompanhado, que comente em nossas publicações, seja para reclamar, criticar ou nos apoiar, prometo de pé junto que sempre lemos e respondemos a todos.

Para ficar antenado e não perder nada do que postamos você pode assinar a nossa newsletter e o feed aqui no site, também não se esqueça de curtir e se inscrever em nossas paginas nas rede-sociais:

Facebook     Twitter     Google +

O que você vai ser quando crescer?

O futuro é uma incerteza momentânea, digo “momentânea” porque  estamos caminhando para ele a cada hora, minuto e segundo de nossas vidas. Podemos fazer planos para daqui a um minuto e perceber que 60 segundos é pouco tempo para conseguir o que se deseja. Onde quero chegar com isso? Apenas para dizer que pretendemos fazer diversas inovações no site e que elas demandam tempo para se concluírem. Nossos planos para 2015 incluem aumentar nossa periodicidade nas notícias e artigos do site, publicar mais episódios de nosso programa, o Zonecast, e de nosso canal do Youtube nas atrações Animezona, I like Mangá e ZoneFast.

A equipe cresceu nesse último ano especialmente para podermos trazer mais conteúdo de qualidade para você, público do Japan Zone. Muito obrigado a todos por estarem conosco em 2014  e desejamos um 2015 com muito anime, mangá e muito mais.

Nos vemos em breve.

Equipe Japan Zone.