• Publicado em 28.10.2013
  • Por Iran Alves

Tokyo Godfathers, três sem-tetos e um bêbe

Tokyo Godfathers

Obra impar de Satoshi Kon permite reflexões e diversão sobre uma triste realidade que encontramos a cada esquina.

tokyo-godfathers-intro

Olá amigos, sentiram minha falta? Acho que não, afinal eu não acredito que sou tão relevante ao ponto de fazerem esperarem meu próximo artigo. Porém pretendo entrete-los durante alguns minutos com este novo texto, e outra, falar de anime é sempre muito bom.

Dessa vez vou falar um pouco sobre um movie que encontrei no Netflix, ah, e antes que nos acusem de sermos patrocinados por esta empresa porque falamos tanto dela aqui, deixarei bem claro que adoraríamos que isso fosse verdade! Mas a realidade é outra, menciono a Netflix justamente por ser o veículo aonde mais consumo entretenimento atualmente, então é quase impossível não referencia-la em meus artigos. E a propósito, todo o conteúdo produzido aqui no Japan Zone é simplesmente porque adoramos faze-los e divertir outras pessoas com isso é maravilhoso, e no dia que ganharmos dinheiro com isso vai ser perfeito em todos os sentidos.

Bom, mas enquanto isso não acontece voltemos ao nosso assunto principal.

O principal estímulo que eu tive para escrever esse novo artigo foi ter assistido ao filme Tokyo Godfathers que me impressionou muito por motivos que detalharei mais a frente. O filme lançado no ano de 2003, com roteiro e direção de Satoshi Kon, responsável por outras grandes animações como Paprika, Perfect Blue, The Dream Machine… só por esta pequena lista já o suficiente para despertar o interesse. E por ter falecido há alguns anos, tornou-se merecidamente, uma espécie de ícone cult da animação oriental devido a suas obras serem tecnicamente primorosas e também por abordar assuntos que falam diretamente conosco propondo situações que são, a meu ver, resultantes dos paradigmas da vida em sociedade.

HanaEste é o tipo de filme que mesmo após assistirmos seus minutos finais possui profundidade suficiente para que ainda nos faça pensarmos sobre oque assistimos. O universo do anime fazendo um perfeito paralelo com nosso way of life atual e como encaramos as diferentes realidades sociais existentes. Arrisco a dizer, que é uma pintura da difícil condições vivida por indivíduos que estão na margem do que é considerado sucesso, socialmente aceitável ou mesmo normal. Apresentam intricados dilemas em que os protagonistas lidam e também os motivos por estarem vivendo nestas condições, e apesar desse pano de fundo digamos ‘pesado’, o filme fluí suavemente aos olhos não querendo ser uma crítica social panfletária e sim, fazer-nos pensar na forma de como lidamos com essas realidades.

Junto a tudo isso, outros temas se misturam encorpando a narrativa, como ética, família, amizade, relação entre pais e filhos, dignidade, solidão, casamento entre outros tópicos. Tokyo Godfathers lhe traz tudo isso com bom-humor, e caso se encontre rindo em algumas passagens mesmo com esses complicados assuntos, não se sinta mal, o filme funciona dessa maneira mesmo.

O enredo gira em torno de três personagens, Hana uma ex-drag queen, Gin um bêbado ex-atleta e Miyuki uma adolescente fugida de sua casa. Os três são sem-tetos que ‘sobrevivem’como podem na cidade de Tokyo. Na noite de Natal ao revirarem um monte de lixo encontram um recém-nascido abandonado a própria sorte, sensibilizados pelo infeliz destino da criança, decidem encontrar a mãe do bebê para devolve-lo na esperança de que ela acabe se arrependendo do terrível erro que cometeu. Conforme a busca prossegue, a história pessoal de cada um dos personagens se conecta com os acontecimentos desta noite resultando em revelações emocionantes e amadurecendo a amizade entre os protagonistas.

Tokyo-Godfathers-cena-do-carro

Recomendo fortemente a assistirem ao movie por vários motivos, por tratar de assuntos sérios de forma madura e inteligente, apresentar protagonistas peculiares, pela qualidade de toda a produção, especialmente na sua trilha-sonora e pela técnica de animação. Em nenhum momento a qualidade do roteiro cai ou se utiliza de fórmulas fáceis para gerar empatia, como encontramos em tanto anime por ai.

Tokyo Godfathers é uma produção direcionada a pessoas que gostam de animação oriental mas que não suportam serem subestimadas intelectualmente. Seja por histórias fracas ou por utilizar a ficção como um escapismo da realidade para produzir um roteiro fraco ou sem originalidade.

Satoshi Kon faz e continuará fazendo muita falta justamente por termos poucos artistas de referência como ele foi, que criam obra-primas profundas nessa mídia ultimamente tão maltratada.

cover_blueray_tokyo_godfathersFicha Técnica

  • Direção: Satoshi Kon
  • Roteiro: Satoshi Kon, Keiko Nobumoto
  • Estúdio: Madhouse
  • Diretor de Arte: Nobutaka Ike
  • Música: Moonriders, Keiichi Suzuki
  • Trilha Sonora: Masafumi Mima
  • Vozes: Tôru Emori, Aya Okamoto, Yoshiaki Umegaki
  • Produzido por: Shinichi Kobayashi, Taro Maki, Masao Maruyama, Masao Takiyama

Links

Avaliação do filme no Filmow: http://filmow.com/tokyo-godfathers-t3633/

Compre DVD de Tokyo Godfathers na Amazon